quarta-feira, dezembro 30, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


Que saudades de estar ali sentado com um calor intenso, chinelo no pé, com o nada e o vazio a preencher o tempo...

Quase a acabar 2009 percebo que foi um ano cheio de coisas. Cheio de decisões, de opções, de angústias e alegrias.

A nossa sociedade exerce mesmo uma enorme pressão sobre nós... aqui não há tempo para o vazio, para o nada acontecer...
... é por isso que gosto tanto de andar de transportes públicos! Durante aquele espaço de tempo tudo pode acontecer. Uma viagem cheia de nada pode acontecer, mesmo no meio de tanta gente...

Cada vez mais me convenço disto:
Só tem tempo para fazer tudo quem arranja tempo para não fazer nada.

Quando olho para este desenho a minha memória vai para o espaço vazio daquela sala, de como se lia bem ali, de como se estava bem ali...

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Na viagem de Dili para Baucau parámos para almoçar num "restaurante". A catupa estava óptima (arroz em água de coco envolto em folhas de palmeira), mas o que me deixou algo preocupado foi a água que se utilizou na refeição... tirada deste mini poço... era escura e de limpa tinha muito pouco...

... restou-me a confiança no lume que ardia e a ferveu!

domingo, dezembro 13, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


Se há fruto que não falta em Timor é a banana.
Embora pareça verde, a verdade é que é bastante saborosa e o mais incrível é que até das bananeiras meias secas nascem bananas novas!

É mesmo um país fantástico!

domingo, dezembro 06, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Quando tinha 17 anos comprei, na feira da ladra, umas botas artesanais. A sola era feita a partir de pneus de carro e o senhor que mas vendeu convenceu-me que durariam uma vida inteira...
A verdade é que ainda as tenho e estou convencido que vão durar mais que eu...

No telejornal da rtp1 de hoje passou uma reportagem sobre consumo responsável. Da importância de termos consciência do que realmente consumimos...
... tudo a propósito da cimeira de Copenhaga, claro!

Quanto mais viajo pelo hemisfério sul mais percebo que se há alguém a aprender sobre este tema somos nós. Vivemos na abundância de tudo e o novo é o que nos move...
O antigo, o reutilizável, o ready-made são coisas do passado, acabadas... parecem não serem capazes de empurrar para a frente a humanidade...

Será que a nossa linda esfera aguenta tanta ânsia de novidade?

terça-feira, dezembro 01, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor

A partir das duas últimas semanas toda a gente de Balide fazia flores de papel...
Essas flores haviam de viajar connosco para Portugal com um motivo muito especial...

segunda-feira, novembro 30, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Esta pele, dedos, rugas e cores fazem-me lembrar as minhas avós...

A avó Branca, tia avó da Ketta, leva-me o pensamento para aqui:

Perguntaram ao Dalai Lama:
- O que mais te surpreende na Humanidade?
E ele respondeu:
- Os homens... Porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido.


Espero olhar para as minhas rugas no futuro e poder encantar-me por elas, rir-me com elas, mostrá-las sem rodeios, viver o presente sem querer que ele seja o passado ou o futuro... sem artificialismos, sem plásticas, sem nada que não seja autêntico...

terça-feira, novembro 24, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Estamos a entrar no Natal, época de consumismo por excelência...
Será que alguém pensa verdadeiramente sobre o assunto?
O ano passado escrevi por aqui qualquer coisa. Este ano não sei bem sobre o que escrever...

Como qualquer festa importante, o Natal também exige um tempo para a sua preparação e acho que é por aí que o meu pensamento vai desta vez...

Muito influenciado pelo lindíssimo texto do Tolentino Mendonça - O elogio da Inutilidade - sou levado a acreditar que é preciso dar espaço ao inútil da nossa vida, aos vazios, ao sem objectivo, para que nos possamos surpreender pela própria vida. Como ele escreve: A vida tornou-se uma espécie de grande maratona da utilidade... e nós corremos, corremos.

Será que sabemos mesmo para onde vamos? Para o que nos andamos nós a preparar? Qual é a grande festa da vida que exige de nós tanta correria, tanta utilidade, tanta preparação?

...

sexta-feira, novembro 20, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Esta fotografia inquieta-me...
Por entre uma nesga de espaço tentava registar o que me parecia um momento daqueles que fazem os nossos dias conseguidos: dois miúdos a brincar de forma tão simples, com tão pouco e de forma tão feliz...

Desde os 16 anos que a ideia do "dia conseguido" entrou na minha vida pela mão da minha professora de Filosofia. Nunca mais deixei de pensar nisso... quais os pormenores do dia-a-dia que tornam o meu dia conseguido? Uma vez, depois da escola, fiz toda a viagem de regresso a casa a pensar nisso. Depois de descer do comboio e começar a andar até casa o meu olhar estava vazio para não desconcentrar os meus pensamentos...
Quando dei por mim estava a reparar numa criança a brincar naqueles cavalos à entrada dos cafés onde metemos uma moeda para que ganhe "vida". A moeda não tinha sido colocada, mas a criança transbordava alegria por todos os poros... era um daqueles momentos eternos...

Foi nesse dia que percebi verdadeiramente o "dia conseguido". Percebi que só o vemos quando nos deixamos encantar pela aparente inutilidade do que nos rodeia...



Esta fotografia inquieta-me porque quando apontei a objectiva aquela criança deixou de brincar. Inquieta-me porque percebi que o momento que marca o dia conseguido vive-se, não se regista...
Passa-se por ele quase sem nos fazermos notar... fazendo-nos inúteis...

segunda-feira, novembro 16, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Cemitério de St.ª Cruz, aquele que ficou famoso nas imagens da rtp em 1991.

Registei também em vídeo as campas sobrepostas e a forma caótica como se tem de passar até chegar a algum lado...
Cada campa tem o seu formato.
Cada campa representa não só o gosto de cada família, como também o seu poder económico. Campas simples nada têm quando ao lado se erguem autênticos oratórios de tijolo e cimento...


Não sei para onde vai a alma depois de morrermos, mas parece que o nosso corpo continua sujeito às diferenças sociais...
Não sei para onde vai a alma depois de morrermos, mas acredito que não terá dinheiro para se diferenciar das outras...
Não sei para onde vai a alma depois de morrermos, mas há corpos que a andam a asfixiar...
Não sei para onde vai a alma depois de morrermos, mas há corpos em vida que a conseguem tornar imortal...

quarta-feira, novembro 04, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


O tio Carlos foi buscar-nos ao aeroporto no dia em que chegámos.
É o condutor de maior confiança do Bensa au Ama e já teve mesmo um camião só dele.

Como a mulher era de Ainaro (zona interior de Timor - das montanhas), quando, por infelicidade ficou viúvo, teve de cumprir todos os rituais de cor metan (cor negra ou luto) tradicionais. Uma das implicações é comprar um búfalo, animal sagrado, e oferecê-lo em sacrifício para que o espírito da mulher possa descansar em paz. A carne é depois retalhada e distribuída por familiares.

Para comprar o búfalo, teve de vender o camião. Perdeu a sua fonte de receitas e a sua vida nunca mais foi a mesma. Desde essa altura que percebeu que o peso cultural pode trazer infelicidade e dificuldades acrescidas. Gastou todo o dinheiro que tinha para comprar o búfalo e por essa razão recusa-se a casar novamente. Não percebe porque se têm de cumprir esses rituais todos...

O tio Carlos é um condutor excepcional, bem disposto, sempre disponível.
Com ele a música não falta na cabine, daquela bem típica timorense ou indonésia...


domingo, novembro 01, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Gosto muito desta fotografia...

... enquanto esperávamos pelo início da viagem para Laisorolai, este menino estava a deixar-se encantar pelo espelho em "olho de peixe". Fazia caretas, punha a língua de fora, comia a 1 centímetro de distância para ver todas as suas deformações. Quando se desviava para os lados a cara esticava-se... quando se punha mesmo de frente a cara engordava...

Não deveria ser assim também connosco? Deixarmo-nos encantar por quem nos mostra uma nova visão das coisas... por quem descobre em nós a novidade... mesmo que essa novidade sejam defeitos... as crianças olham para eles de frente e riem-se. Nós fugimos deles e nem sabemos se devemos chorar ou rir...

Hoje, 1 de Novembro, dia de todos os santos, parece-me o dia certo para nos deixarmos encantar pela ideia das nossas misérias humanas poderem ser santas para alguém...

sexta-feira, outubro 23, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


O diário deste dia:



Laisorolai, 04 de Agosto de 2009

Pois é! Hoje mudámos de localização... estamos perto das montanhas, com uma temperatura mais baixa. A cidade mais próxima é Baucau.
A viagem foi óptima! Excelente paisagem! Parte foi feita no truck (que por aqui se diz treck), com a cabeça ao vento e o Sol a queimar a pele.
O objectivo desta viagem é conhecer a terra do pai da Ketta. Acho que ele já não vinha cá há mais de 30 anos. Aqui fala-se o dialecto Makasai.
Visitámos alguns familiares e amigos e demos uma volta na aldeia. Quase chegámos a assistir a uma luta de galos, mas não chegou a acontecer.

...

Estou com um escladão terrível na cara e nos braços. Estamos hospedados numa casa humilde e os donos fizeram de tudo para termos as melhores condições (trouxeram um gerador para termos electricidade; tiveram carne à refeição; conseguimos pendurar as redes mosquiteiras), no entanto, as condições são, de facto, fracas... não sei se vou conseguir ir à casa de banho... hoje nem lavei os dentes... tenho os pés gelados e jantei e fiquei com fome...

Nada disto me assusta. É desafiante! Talvez seja assim porque sei que vou embora na quinta-feira...
A sensação de estar numa aldeola qualquer perdida no meio do nada reduz-me à minha insignificância. Aqui ninguém sabe quem sou, tudo funciona bem sem mim. Sinto-me fisicamente desprotegido, mas espiritualmente muito bem. É bom sentir que não estamos cá ao acaso... faz-nos superar todas as dificuldades!

quinta-feira, outubro 15, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


Este é o Élio...

Assim que aprendeu a jogar ao UNO não queria outra coisa!
Como era dos mais novos não lhe competia cozinhar nem lavar a loiça.
Pôr e levantar a mesa sim, isso era tarefa dele.
Levantar-se cedo para controlar a água do furo também lhe dizia respeito.
Era uma criança de poucas falas, mas com bom sentido de humor.
O lábio superior quase não se via, daí a expressão meia "fechada"...

Uma vez magoou-se a sério no camião que nos levou à praia. Não verteu uma lágrima! Reteve a respiração e deu uns quantos soluços...
... aguentou-se como um homem feito... apesar dos seus poucos anitos...

domingo, outubro 11, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


Que longa ausência...

Não há desculpas, mas todos já sabem da minha falta de tempo...
As fotografias continuam à espera da minha atenção dedicada...
Os desenhos também estão a aguardar as aguarelas...

Não há como partilhar as coisas assim como estão (ou então não saem da "gaveta")!

Esta é a rua principal de Maubisse, no interior de Timor. Do lado esquerdo da rua, mesmo junto às árvores, fica a loja Bensa au Ama, que significa Benção ao Pai - gesto típico que se usa muito em Timor e se usava muito em Portugal, pedir a benção aos familiares mais velhos.

Bom, a loja é de um tio da Ketta. São muitas as aventuras que o tio Tonito tem para contar, sobretudo durante a ocupação indonésia. Desde os favores que se tinham de fazer para não lhe fecharem a loja, à preocupação de cuidar de toda a gente de Maubisse, para que não lhes faltasse arroz.
É um homem incrível, com um sorriso contagiante. Faz-nos sentir em casa... como se fôssemos família de sangue!

Quem for a Timor tem de ir conhecer a Bensa au Ama!

domingo, setembro 27, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


Pela primeira vez na vida fui registar-me numa embaixada portuguesa...
A experiência revelou-se uma verdadeira odisseia de espera... deu para desenhar e desesperar!!

No primeiro dia que lá fomos (uma sexta-feira), este senhor que aqui está retratado disse-nos que só às segundas, quartas e quintas é que se faziam os registos. Lá fomos no dia respectivo e a ordem foi para esperar...

Numa espera em que mais parecia sermos transparentes, decidimos ir embora e não fazer registo nenhum! Enfim...
... registos, registos, só mesmo no diário gráfico...

quarta-feira, setembro 23, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor,



Desde o primeiro dia em que se pisa a terra timorense que as bananeiras nos invadem o olhar. Andei vários dias a pensar desenhá-las até que no dia 8 de Agosto dei por mim mesmo em frente a uma enquanto esperava a Ketta.

As bananas eram a nossa salvação quando tínhamos fome e não havia o que comer...
... nossa e de toda a gente!

sábado, setembro 19, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Para esta montagem de 3 fotografias vou transcrever em breve o que no dia 30 de Agosto escrevi no meu diário:



Foi a 30 de Agosto de 1999 que os timorenses votaram em referendo. O resultado foi esmagador: mais de 90% quiseram a independência!
Mal se soube os primeiros resultados, por volta de dia 4 de Setembro, a maioria dos habitantes de Díli fugiu para as montanhas com medo de represálias dos indonésios. Quem ficou acabou por sofrer e/ou morrer. São muitas as histórias...

Aqui em Balide, desta casa, fugiram para Dare cerca de vinte pessoas.
Foi isso que fizemos hoje. Seguimos o mesmo percurso que há 10 anos se fez, montanha acima. O caminho não é fácil e só de imaginar o peso que carregavam (panelas, comida, roupa, medicamentos, etc.), fico cansado...

No dia em que veio o Jaime Gama, o António Guterres, a Ana Gomes, entre outros, para as cerimónias oficiais aqui em Díli, eu e o resto da família fizemos o que tinha sentido fazer: deixar a cidade em direcção à montanha. A história é isto mesmo, é vivê-la, é sofrê-la! Foi um dia muito bonito.

Estive onde dormiram a primeira noite. Olhei para os espaços onde centenas de timorenses dormiram fugidos e amedrontados...
Passadas três ou quatro semanas do anúncio dos resultados, as pessoas começaram a regressar a casa. Tudo tinha sido saqueado e incendiado pelos indonésios, mas também pelos timorenses que tinham optado por ficar em Díli...

... tinha de se começar tudo do zero. Tudo mesmo: as casas, o país, as vidas...

quinta-feira, setembro 17, 2009

Fotografia: Timor-Leste | Photography: East-Timor


Os dias estão a revelar-se demasiados curtos para que possa fazer uma selecção a sério de fotografias, mas hoje obriguei-me a ir buscar uma e publicá-la.

Esta menina era nossa vizinha. Ela e os irmãos andavam de roda de nós, mas era o olhar dela que me prendia a atenção...
... enquanto os rapazes faziam poses "karatekas" assim que viam a lente fotográfica (há-de chegar a altura de publicar essas imagens), esta menina, que não sei o nome, encarava-me com este olhar que me deixava completamente desarmado...

... até tinha medo de fazer o clique... não fosse o resultado final estar a milhas de distância da beleza dela...

segunda-feira, setembro 14, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


No dia em que cheguei a Timor o Crisaldo estava doente.
Mais tarde vim a saber que só saiu de casa para ir ao aeroporto porque queria saber quem era o malai (estrangeiro) que ia ficar ali em casa durante tantas semanas...

Perguntei o que tinha e disseram-me que malária. Estava deitado na cama com ar doente e muito cansado. Perguntei-lhe se podia desenhá-lo... mostrei-lhe os desenhos do diário gráfico para o convencer...

Quando ficou bom estava sempre a pedir-me o caderno para mostrar aos primos como estava desenhado....
... acho que vou falar bastante deste miúdo...
... quando cheguei tratava-me por malai, mas passados um ou dois dias já era o mão (de irmão) Mário...

quarta-feira, setembro 09, 2009

Diário Gráfico: Timor-Leste | Graphic Diary: East-Timor


Tudo tem um início e, para este blog, algo novo está para nascer...
Falar de Timor-Leste não vai ser fácil, mas vou tentar...

Publico o primeiro desenho que fiz, ainda no aeroporto de Munique, à espera de completar uma odisseia de dia e meio a andar de avião...
Desenhar em aeroportos revelou-se uma experiência muito interessante!

Ainda tenho de fazer uma selecção das fotografias e decidir como publicar tudo...

domingo, julho 26, 2009

Vídeo: Guiné-Bissau | Video: Guinea-Bissau

video

E cá está! Conforme prometido há tanto tempo atrás (aqui e aqui), o vídeo do Maio está pronto.

Tenho muito que agradecer à Patrícia Pedrosa que fez a montagem. Sem ela este vídeo não tinha sido publicado.

Recordo a lista dos audazes que optaram por acreditar que é possível tentar mudar alguma coisa no mundo a que pertencemos:

01 - Mário Linhares
02 - Lavínia Leal
03 - Maria Cabral
04 - Cristiana Ribeiro
05 - Luís Giestas
06 - Paula Xavier
07 - Patrícia Pedrosa
08 - Mafalda Cavalheiro
09 - Marisa Marcelino
10 - Joana Nascimento
11 - Marta Teives
12 - Martha Xavier

Não posso deixar de destacar a Cristiana e a Marisa, pois são as únicas que se inscreveram nisto não me conhecendo pessoalmente. Não resisto a uma citação bíblica: "felizes os que acreditam sem terem visto".


Boas férias para todos e, agora sim, até breve!
Abraços

quarta-feira, julho 22, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


O que têm em comum a Guiné-Bissau e Timor-Leste? Em definitivo, o arroz!

Parto na próxima terça-feira para Timor para lá ficar durante 6 semanas. Uma das vacinas mais importantes que se deve tomar está esgotada em Portugal... será que não estamos mesmo no 3º mundo?

Levo em mente alguns projectos interessantes para fazer lá, mas confesso que vou tentar descansar...
Duas coisas vou fazer muito: desenhar e fotografar. Se conseguir vou publicando a partir de lá, se não, a partir de Setembro as novidades aparecerão por aqui...

... até breve!

segunda-feira, julho 13, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Após tantos dias de ausência (viagem a Frankfurt e exames nas Belas-Artes), retomo a publicação...

Gosto tanto desta imagem que ando, desde o início, a tentar escolher o momento certo de a publicar. Já por várias vezes estive para a mostrar, mas acho que nunca encontrei as palavras certas que a acompanhassem...

... sinto-me como ela... agarrado a um fio e a tentar manter-me de pé... salvar o que resta.
Esta fase final de ano está a custar-me mais do que imaginei e já aconteceu o que não queria: tenho de fazer uma cadeira em Setembro...

O fio onde estendemos a roupa é, para mim, um sinónimo incrível de igualdade. Nele penduramos aquela t-shirt que tanto gostamos, as calças que vestimos para a ocasião especial e outras tantas peças de roupa... tudo sem distinção... lá estão estendidas também as t-shirt's velhas e os panos do pó, as cuecas e as meias que raramente mostramos a alguém... tudo no mesmo fio...

... é ou não um grande sinónimo de igualdade?

____________________________________________________________________

After so many days being away (due to the trip to Frankfurt and my final examinations at the Faculty of Fine Arts), I resume my publications…

I like this picture so much that I’ve been trying to find the right moment to publish it since the beginning. Many times have I almost showed it, but I think I never found the right words to go with it…

… I feel like that… holding to a string, trying to stand… to save what’s left. This final phase of the school year is harder on me than I had pictured it to be and what I didn’t want to happen has already happened: I have to do a subject in September…

The wire where we hang our clothes is, for me, an incredible synonym for equality. It is where we hang that t-shirt we like so much, the trousers we put on for a special occasion and so many other clothing items… everything with no distinction… it is also where we hang our old t-shirts and the dust cloths, the panties and the socks we rarely show to someone… all on the same wire…

… isn’t it a great synonym for equality?


quarta-feira, julho 01, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


É com muita pena que constato que o grupo vencedor do DEL8 não vai viajar para a Guiné. A instabilidade política falou mais alto e tornou-se demasiado arriscado viajar para lá neste momento de eleições...
A alternativa é Moçambique. Ainda não está garantido que o grupo vá, mas a oportunidade de passarem 15 dias com uma realidade completamente diferente da nossa parece-me a melhor alternativa possível.

O dinheiro que os Amnistisiados recolheram para a Safi será enviado através das Irmãs missionárias (essa é uma garantia que lá chega). A propósito, aproveito para dizer que já recebemos o dinheiro e que o total até este momento é 454,38 euros. É uma excelente ajuda!

Em relação à fotografia, queria apenas dizer o seguinte:

A pisar um lodo onde os nossos pés se enterram, ficamos focados ou desfocados em relação ao que nos rodeia? Vemos apenas um palmo à frente da testa, ou esforçamo-nos para ver mais longe, ainda que esse ver mais longe implique não perceber tudo... ver desfocado?

____________________________________________________________________

It is with great pity that I verify that the DEL8 winning group won’t be travelling to Guinea. The political instability spoke louder and it has become too dangerous to travel there right now as the elections take place…

The alternative is Mozambique. It is not certain yet that the group will go there, but the opportunity of spending 15 days with a reality which is completely different from ours seems to me to be the best possible alternative.

The money that the “amnesties” have collected for Safi will be sent through the missionary Sisters (so it is granted it will get there). By the way, I take the opportunity to tell you that we have already received the money and that the total up until now is: 454,38€. It is a great help!

About the picture, I just want to say this:

Stepping on a mud where our feet get buried, do we stay focused or unfocused relative to what surrounds us? Do we only see what’s right in front of us or do we try harder to see farther, even if it means not understanding everything… to see everything in an unfocused way?



domingo, junho 28, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Este andar, que ao mesmo tempo carrega os instrumentos de trabalho, diz-me muito. Cada uma destas mulheres está ali a pescar para si, mas se não estivessem juntas o peixe fugia pelos lados.


Há melhor exemplo de como, ao trabalharmos juntos, conseguimos resultados muito melhores e maiores?


É tudo muito bem coordenado: levantam-se para caminhar e baixam-se para apanhar o peixe ao mesmo tempo... é tudo muito harmonioso...


__________________________________________________________________________________________________________________


This walk, that carries the work instruments at the same time, means a lot to me. Each one of these women are there fishing for themselves, but if they weren’t together, the fish would escape through the sides.


Is there a better example of how, working together, we can achieve better and bigger results?


It is all very well coordinated: they stand up to walk and duck down to catch the fish at the same time… it is all very harmonious…

quinta-feira, junho 25, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Enquanto andávamos no lodo do rio, os caranguejos picavam-nos as pernas e as conchas rasgavam-nos a pele dos pés...

No meio de tudo isso, a Helena e as mulheres seguravam uma rede de pesca, baixavam-se, levantavam-se, andavam, pegavam nos peixes que ficavam na rede, equilibravam o alguidar na cabeça e ainda tinham tempo para se rir connosco!

Se me pedissem para fazer o que elas estavam a fazer, de certeza que ia passar fome! Mal conseguia andar, quanto mais equilibrar um alguidar na cabeça com peixes a saltar dentro!!

____________________________________________________________________

As we walked through the river mud, crabs would bite our legs and shells would tear our feet skin...

Meanwhile, Helena and the women held the fishing net, bent down, stood up, walked, grabbed the fish that got stuck in the net, balanced the basins on top of their heads and still managed to find the time to laugh along with us!

If I was asked to do what they were doing, I would surely starve! I could barely walk, let alone balance a basin with my head with fish jumping inside it!!



quarta-feira, junho 24, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Tenho ainda muitas fotografias da pesca que gostava de publicar, pelo que vou dedicar ao tema um novo ciclo fotográfico.

Com pouco texto, pois embora não acredite que uma boa imagem valha por mil palavras, também acredito que mil palavras podem estragar umas quantas boas imagens!

____________________________________________________________________

I still have many pictures of fishing left which I would like to publish, so I will dedicate a new photographic cycle to this activity.

However, I won’t add a long text, because although I do not believe a good picture is worth a thousand words, I also believe a thousand words can ruin quite a few good pictures!


quinta-feira, junho 18, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


O que verdadeiramente me encanta nesta fotografia não é o ar de prazer com que a Franca está a comer, o que seria perfeitamente normal, visto ela estar a tomar a sua melhor refeição do dia no Centro de Recuperação Nutricional.
O que me fascina é esta imagem retratar tão bem o povo africano... aquele olho a lacrimejar não lhe consegue retirar a alegria de mais uma refeição, a alegria do dia!

É isso que o povo africano tem que nós não temos! Andamos deprimidos porque perdemos poder de compra e, desse modo, não podemos satisfazer as nossas necessidades de consumo galopante que a sociedade nos impõe. A pressão para estar na moda é inacreditável! O nokia que eu uso é o modelo mais barato da marca e já nem consigo contar as vezes que ouvi comentários sobre o meu dinossauro tecnológico...

Se há coisa que aprendi com os guineenses foi a apreciar os pequenos detalhes da vida, a alegrar-me com pouco, porque esse pouco é muito...
O muito que queremos leva-nos a tão pouco que não percebo como nos deixamos levar tão facilmente...

Obrigado Franca por esse olhar com uma lágrima que teima em não cair, misturada com o sorriso esplêndido e um ar de felicidade!

____________________________________________________________________

What truly amazes me about this picture is not Franca’s pleasant look as she eats, which would be perfectly normal, since she is having the best meal of her day at the Nutritional Recuperation Centre.

What fascinates me is the fact that this picture shows the African people so well… that watery eye can’t take away her joy of another meal, the joy of her day!

That’s what the african people have that we don’t have! We are depressed because we’ve lost buying power and so we can’t satisfy our blistering consuming needs imposed by our society. The pressure to be trendy is unbelievable! The Nokia I own is the brand‘s cheapest phone and I’ve stopped counting the times I’ve heard comments about my technological dinosaur…

Thank you Franca, for that look with a tear that insists on not falling, along with your splendid smile and that happiness look!

If there is a thing i’ve learned with the guineans is to appreciate life’s little details, to be happy with little, because that “little” is actually a lot…

The “lot” we desire gets us to so little that I don’t understand how we get so easily taken by it…


terça-feira, junho 16, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


CONCURSO DEL8: resultados


Parabéns aos vencedores, que são todos os participantes!

Parabéns aos que ganharam prémios, que os usem na promoção destes 8 objectivos até 2015!

Parabéns aos professores, que se lançaram neste desafio seguindo o entusiasmo e fascínio próprios de quem tem 17 anos e quer (e muito bem!) mudar o mundo!

Parabéns às escolas, por serem capazes de continuar a educar-nos a todos, mesmo com tantas dificuldades!

Parabéns à Safi, à Helena e à Sumai, que vão conhecer 8 pessoas portuguesas (5 alunos, uma professora e duas leigas da Consolata) novas, vendo que há continuidade nos projectos e recebendo os frutos de tantos alunos que trabalharam em Portugal!

Parabéns aos pais dos alunos participantes, pois têm filhos esplêndidos no que toca aos temas humanitários!

Parabéns antecipados aos pais dos alunos que ganharam a viagem! Por favor deixem-nos ir à Guiné-Bissau viver uma experiência única na vida!

Parabéns a todos os que estavam com expectativas altas e não foram premiados. A vida é feita de tudo isto, mas há um prémio que ninguém vos tira: terem trabalhado durante um ano para reduzir a pobreza no mundo! Talvez não tenham outra oportunidade na vida para se dedicarem a este tema de forma tão intensa e durante tanto tempo...

E por fim, parabéns à blogosfera, que me permite escrever livremente, sem censura, para quem quiser ler, para quem quiser interpretar!

Hoje é um dia muito feliz na minha vida!

____________________________________________________________________

DEL8 CONTEST: final results

Congratulations to the winners, which are all the participants!

Congratulations to those who won prizes, may you use them to promote these 8 goals until 2015!

Congratulations to the teachers, who plunged into this challenge following the typical enthusiasm and fascination of those who are 17 and want (which is great!) to change the world!

Congratulations to the schools, for being able to keep on educating us all, even with so many difficulties!

Congratulations to Safi, Helena and Sumai, who are going to meet 8 new portuguese people (5 students, a teacher and two of Consolata’s laywomen) and see the continuity in the projects, receiving the results of so many students who have worked here in Portugal!

Congratulations to the parents of the students who have participated, for you have wonderful children when it comes to humanitarian issues!

Early congratulations to the parents of the students who have participated and won the trip! Please let them go to Guinea-Bissau and live a unique life experience!

Congratulations to all of those whose hopes were high and were not awarded. Life is made of all of this, but there is a reward that no one can take away from you: having worked a whole year in order to reduce world’s poverty! You may not have another chance to dedicate to this theme in such an intense and long-term way…

And last, but not least, thanks to blogosfera, that allows me to write freely, with no censorship, to those who want to read, to those who want to interpret!

Today is a very happy day in my life!

domingo, junho 14, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Todos queriam um "postal", mas é incrível como todos estão com expressões tão diferentes perante o "clique"...

____________________________________________________________________

They all wanted a "postcard", but it is amazing to see how each one of them has a different expression before the "click"...

sábado, junho 13, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau

Esse seu olhar
Quando encontra o meu
Fala de umas coisas que eu nem posso acreditar...

Este excerto de uma música do Tom Jobim, embora descontextualizado, aplica-se melhor do que as palavras que eu estava a imaginar escrever...
São os olhos o que melhor conhecemos das pessoas. É para lá que se dirige o nosso primeiro olhar... é ele que nos diz como estamos... como estão os que nos rodeiam...
... por isso é tão importante olharmo-nos nos olhos!

____________________________________________________________________

That look of yours

When it meets mine

Speaks of some things I can’t even believe…

This excerpt of a song by Tom Jobim, even out of place, suits better than the words I was thinking of writing…

It is the eyes what we know better in people. It is there that our first look is directed… it is the look that tells how we feel… how the ones surrounding us feel…

… that’s why it is so important to look each other in the eye!



quinta-feira, junho 11, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Só vi este rapaz no dia em que o fotografei.

O olhar dele incomodava-me... olhava-me de frente, sem medos e rodeios... era sempre eu a desviar o olhar...
Não falava muito, mas gostava de posar para a fotografia. Nesta que aqui está, baixei-me para ficar com um olhar ao nível dele, e ele fez questão de se baixar também...

Deixa muito que pensar esta atitude... será que nos baixamos sempre que alguém se baixa junto a nós?

____________________________________________________________________

I only saw this boy on the day I took his picture.

His look disturbed me… he looked straight ahead, with no fear or evasions… it was always me who looked away…

He didn’t talk much, but he liked posing for the photos. While taking this one, I bent so my eyes were at the same level his were and he also bent…

This attitude makes us think… does one always bend when someone does it next to him?




segunda-feira, junho 08, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Ok... não consigo manter um ciclo silencioso...
Há tanto ou tão pouco para escrever que não me posso limitar a postar imagens...

Este é de novo o Tomás, sobre quem já escrevi várias vezes. Ao olhar para esta fotografia lembrei-me de uma conversa que tive com a Helena - irmã mais velha - em que lhe perguntei quem comia menos lá em casa. Ela respondeu-me que era o Tomás. Comia apenas duas ou três colheres de arroz e mais nada...

____________________________________________________________________

Ok... I can’t keep a silent cycle...

There is so much to write that I can’t limit myself to posting pictures…

This is Tomás once again, of whom I have already written so many times. By looking at this picture I was reminded of a conversation I had with Helena – his older sister – during which I asked her who ate less at home. She replied it was Tomás. He just ate two or three spoons of rice and that was it…

quinta-feira, junho 04, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Confesso que com o final do concurso DEL8 e o final das minhas aulas todas (as que dou e as que recebo), ando mergulhado em trabalho...

Como ainda tenho muitas fotografias para publicar, acho que vou aceitar o conselho da Ketta e fazer um ciclo silencioso... (aceitam-se, no entanto, comentários!!)

____________________________________________________________________

I must confess that with the ending of the DEL8 contest and the ending of my classes (both the ones I teach and the ones I attend), I have been swarmed with work…

Since I still have many photos, I think I will take the advice of Ketta and make a silent cycle… (comments are, however, welcome!!)

sexta-feira, maio 29, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Esta é uma pequena vista do mercado de Empada.

A maioria dos vendedores de artigos não-alimentares são senegaleses ou mauritanos. Há um pouco de tudo, mas em Agosto de 2008, o que mais havia eram sandálias de plástico.

A ida ao mercado era uma verdadeira aventura! Todos nos queriam vender tudo e mais alguma coisa!!

____________________________________________________________________

This is a little sight of Empada’s market.

Most of the sellers that sell goods other than food are Senegalese or Mauritanians. There is a bit of everything but in August 2008, what we saw more were plastic sandals.

The trip to the market was a real adventure! Everyone wanted to sell us everything and more!!



quinta-feira, maio 28, 2009

Encomenda da Guiné: caju





No início de Maio a Ana Carvalho publicou um texto que me deixou saudade.
Na altura tive o atrevimento de lhe perguntar se não me podia enviar por correio e, após umas trocas de mails, eis que chegou a minha casa a encomenda vinda directamente da Guiné!

Estou indeciso sobre o momento ideal para abrir e comer este caju delicioso...

Esta sexta-feira, dia 29 de Maio vou apresentar no Linhó - Sintra - o documentário que fizemos em Empada. Talvez esse seja o momento certo para partilhar uma das riquezas principais da Guiné!
Se alguém estiver interessado em ir ver o documentário, são 30 minutos seguidos de uma conversa/debate sobre a Guiné, os Objectivos do Milénio e o concurso DEL8. Está marcado para as 21h00 no Centro de dia da 3ª idade do Linhó.
Será um serão muito bem passado - com a promessa de eu levar este caju delicioso para partilhar!! Apareçam!



Ps. Obrigado Ana!
____________________________________________________________________

In the beginning of May, Ana Carvalho published a text that made me nostalgic.

Back then, I had the nerve to ask her if she could send it by mail and after some email exchanges, a package coming straight from Guinea arrived to my house.

I can’t decide about the ideal moment to open and eat this delicious cashew…


This Friday, May 29th, I will be presenting the documentary we made in Empada in Linhó, Sintra. Maybe that is the right moment to share one of Guinea’s main riches!

If anyone is interested in watching the documentary, it is 30 minutes followed by a conversation/debate about Guinea, the Millennium Development Goals and the DEL8 contest. It will start at 9pm (I think it is in the salon/cultural club). It will be an enjoyable evening with the promise that I will take this delicious cashew to share!! Be there!


Ps: Thank you, Ana!


segunda-feira, maio 25, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


A seguir ao almoço era impossível não fazer uma pequena sesta. Eu bem queria aproveitar o tempo ao máximo, mas o clima é tão forte que deixa-nos o corpo num oito e é imperativo descansar.
Um dia, a meio da sesta, começou a chover torrencialmente. Todas as crianças que estavam a jogar à bola no campo da missão das irmãs da Consolata aproveitaram para se colocarem por baixo da saída de água das caleiras. O Tomás, assim que percebeu que eu me tinha levantado e saído do quarto com a máquina fotográfica veio logo ter comigo para lhe tirar um "postal". Coloquei o obturador com uma velocidade alta para "congelar" a rapidez com que a água caía e o resultado foi este momento absolutamente íntimo que me transporta para lá cada vez que o olho nos olhos...
____________________________________________________________________

After lunch it was impossible not to take a nap. I wanted to make the most of my time there but the weather there is so strong that it messes our bodies and it is imperative to rest.

One day, during nap time, it started to pour. All the children that were playing ball on the field of the mission of the sisters of Consolata took the opportunity to stand under the exit of the water from the gutter. As soon as he realized I had gotten up and left the room with my camera, Tomás came to me and asked me to take a “postcard” of him.

I set the shutter with a high velocity to “freeze” the fastness with which the water fell and the result was this absolutely intimate moment that takes me there every time I look him in the eye.

domingo, maio 24, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Agora em Maio a chuva começa a cair na Guiné.
Este rapaz vinha todo contente à chuva e só mais tarde é que abriu o guarda-chuva. Acho que a tentação de ficar à chuva é tanta que ninguém consegue resistir...
Imagine-se: calor e humidade perante a possibilidade de um banho refrescante do tamanho de um caudal de um rio!!

____________________________________________________________________

Nowadays, in May, the rain starts to fall down in Guinea.

This boy was happily walking under the rain and only later did he open his umbrella. I think the temptation of standing in the rain is so much that no one can resist it…

Just imagine: heat and humidity before the possibility of a refreshing bath of the size of a river’s flow!!

sábado, maio 23, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Com esta fotografia termino o ciclo dedicado a Kudom.
A escola do fundo já não é suficiente para todos os alunos, pelo que a população da aldeia teve de começar a construir outra. Por falta de "tudo", a construção está assim há não sei quanto tempo...

Há uns tempos atrás perdi uma aula inteira porque o computador portátil não queria funcionar. Fiquei chateado com a situação, claro está!
Quando olho para esta fotografia penso em como será dar aulas ali... e uma coisa é certa: não haveria nenhuma hipótese de ficar chateado com um portátil avariado.

Como será ensinar Arte na Guiné-Bissau? Ou melhor, com que arte é que se ensina na Guiné-Bissau?
A procura desta resposta encanta-me e motiva-me!

____________________________________________________________________

This picture ends the cycle dedicated to Kudom.

The school in the back isn’t big enough for all the students anymore, so the population from the village had to start building a new one. Because there is a lack of “everything”, the construction has been like this for quite a while now…

Some time ago I lost a whole class because the laptop wouldn’t work. Of course I was upset with the situation!

When I look at this picture I wonder how it would be to teach there… one thing is for sure: there would be no chance I would get upset over a faulty laptop.

How would it be to teach Art in Guinea-Bissau? More, with which art do you teach in Guinea-Bissau?

The search for this answer charms and motivates me!


terça-feira, maio 19, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Nesta fotografia vemos a ir. Anistalda - que durante este ano lectivo falou com dezenas de estudantes portugueses pelo telemóvel - e a Patrícia, grande responsável pelas imagens captadas em vídeo para o documentário Cuma qui bu na mansi?.

Ao meio temos o tema central: o poço. Este é em tudo idêntico aos que existem em Empada.
Escusado será dizer que grande parte da vida dos habitantes de Kudom e Empada anda à volta do poço:
- Quando o dia começa vão ao poço;
- A meio da manhã vão ao poço;
- Perto da hora da refeição vão ao poço;
- À tarde vão ao poço;
- Ao fim da tarde vão ao poço buscar água para se lavarem;
- À noite não vão ao poço buscar água para cozinhar porque não há jantar...

____________________________________________________________________

In this picture you can see sister Anistalda, who has spoken to dozens of Portuguese students using a mobile phone during this school year, and Patrícia, greatly responsible for the video images captured for the documentary Cuma qui bu na mansi?.

In the middle we have the main theme: the well. This is similar to the ones of Empada. There is no need to say that a great part of the Kudom’s and Empada’s inhabitants’ life revolves around the well:

- when the day begins, they go to the well;

- in the midmorning, they go to the well;

- near meal time, they go to the well;

- in the afternoon, they go to the well;

- in the late afternoon they go to the well to get water to wash themselves;

- in the evening they don’t go to the well to get water to cook because there is no dinner…



domingo, maio 17, 2009

Fotografia: Guiné-Bissau | Photography: Guinea-Bissau


Cá estão as duas meninas de que falei num dos primeiros post's sobre Kudom.
Diz a tradição que nenhum homem as pode ver durante a semana anterior ao casamento, daí estarem tapadas. Como eu era "branco", a tradição não se aplicou e acabei por vê-las. Ainda levantaram o véu e tudo... não sei porquê mas decidi fotografar esse momento...

Não tenho coragem de publicar essa imagem.
Se fosse hoje nem sequer a registava...

____________________________________________________________________

Here are the two girls I mentioned on one of the first posts about Kudom.

It is tradition that no man can see them during the week prior to the marriage, hence their covering. Since I was “white”, tradition didn’t apply, so I got to see them. They even lifted their veil … I don’t know why, but I decided to photograph that moment…

I don’t have the courage to publish that image.

If it were today, I wouldn’t even take it…